Sobre o CDD

Atualização mais recente: 23/mai/2020, 23h49

O Cultura Digital e Democracia – CDD é um grupo de pesquisa acadêmica, vinculado institucionalmente ao Centro Universitário de Brasília (UniCEUB). O principal objeto de investigação é o potencial das inovações da cultura digital para a intensificação da democracia, observado tanto em suas emergências como em suas carências.

Linhas de pesquisa

O CDD desenvolve três linhas de pesquisa: Cartografia da Cultura Digital; Raça e Espaço Público; e O Direito Achado na Rede.

Cartografia da Cultura Digital:

A linha de pesquisa Cartografia da Cultura Digital consiste em um mapeamento contextualizado dos diversos elementos que compõem a cultura digital, considerados em seu potencial para o jogo democrático. Esse universo é entendido de forma ampla, e abarca desde as ferramentas de tecnologias de informação e comunicação até os diferentes grupos mundiais que se dedicam à essa temática; desde os projetos de lei que tramitam pelo Poder Legislativo, até aos próprios parlamentares que terão a atribuição de votar essas propostas; desde os livros fundamentais para o entendimento da cultura digital e da democracia, até os trabalhos acadêmicos de final de curso; de decisões judiciais brasileiras a notícias de jornais estrangeiros. Potencialmente, nada escapa a essa abordagem, sendo suficiente a capacidade de interferir na realização da democracia.

Raça e Espaço Público

A linha de pesquisa Raça e Espaço Público consiste em investigar papéis, contribuições e perspectivas jurídicas e históricas que permitam responder às várias questões sociais emergentes na luta de diversos segmentos sociais: mulheres, população negra, homossexuais, ambientalistas, internautas, etc. Parte do pressuposto de uma complexa ressignificação, redefinição e reorganização do espaço público, desde a modernidade até o século XXI, tendo como eixo a problemática racial da sociedade brasileira. Abarcando a reflexão sobre conceitos como democracia, diversidade, indivíduo, coletivo, liberdade, igualdade, fraternidade, solidariedade e identidade.

O Direito Achado na Rede

A linha de pesquisa O Direito Achado na Rede propõe uma abordagem político-jurídica de abertura à diversidade de sentidos que circulam publicamente para além do Estado. Filho-irmão da escola O Direito Achado na Rua, o ODARede tem como plano de fundo o conceito de hiperfície. Seu foco central é observar a Internet, reconhecida como um novo espaço público emergente plural, convergente, concomitante e alternativo, fértil para o nascimento de respostas adequadas à proteção de direitos fundamentais e à imaginação de novas possibilidades de “legítima organização social da liberdade”.

Contatos

Pesquisadores

Técnico

Estudantes atuais (temas de pesquisa)

Funcionamento

A partir de março de 2017, o CDD reorganizou suas atividades, vinculadas ao UniCEUB, com foco na orientações de pesquisa por estudantes de graduação com interesse na temática do grupo, como objetivo secundário de viabilizar publicações.

Origem

A criação do CDD consiste tanto em um reconhecimento das limitações quanto em um desenvolvimento do grupo de estudos Direito & Comunicação – DirCom, fundado em 2009. O DirCOm participou ativamente do Fórum Internacional de Software Livre e na realização de duas palestras na Universidade de Brasília, uma com Richard Stallman e outra com Alexandre Oliva.

Entre 2014 e 2015, o CDD se reuniu a cada duas semanas, sempre às segundas-feiras, entre 19h e 20h40, na Faculdade de Direito da UnB, para aprofundar estudos sobre neutralidade de rede.

Ex-integrantes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.