Observações

Os Hackers da política

Para uma nova sociedade conectada, um novo modo de fazer política. É o que propõe o movimento Transparência Hacker. Um coletivo de programadores, estudantes, jornalistas, advogados e ciberativistas que produzem tecnologias sociais para fiscalização, acompanhamento e participação cidadã nas políticas públicas e funções de governo.

Para eles, conectar é possibilitar colaboração, e permitir colaboração é reconstruir a participação democrática no âmbito de Estado ou fora dele; em suma: abrir, por meio da tecnologia, o processo político para a participação de todos. Para dar substância prática a essa pretensão revolucionária, produzem aplicativos e programas a partir de dados governamentais – sempre de modo aberto, fragmentado e colaborattivo – em rede.

Aqui e aqui, reportagens que produzi recentemente sobre o movimento.

Não bastasse o sucesso das recentes iniciativas do coletivo, resolveram se jogar em mais uma empreitada ousada. É “Ônibus Hacker”, que irá rodar o país peregrinando e anunciando o evangelho da nova política conectada. Em cada cidade, o coletivo irá produzir junto com a população soluções participativas para transformar a realidade local. Vale a pena conhecer o projeto (aqui) e apoiar.

Abaixo, entrevista (cerca de 20 minutos) com Pedro Markun, um dos idealizadores do movimento. Na conversa com o jornalista Armando Rollemberg da TV Senado, ele fala entre, outros temas, sobre o que é e o que faz um hacker da política. Imperdível.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.